4.6.09

...8,9,10. Aqui vou eu!


Perdi a minha infância a jogar às escondidas. Eu era boa, era mesmo. Sabia sempre os melhores esconderijos. Encolhia-me num recôndito qualquer, de joelhos ao peito e respirava baixinho. "Inêeeeeees?". A Inês não está cá. Está no mundo dela, a ouvir um arco-íris sussurrar-lhe memórias pueris. "Só falta a Inês. Onde está a Inês?". Eu ria-me, debaixo do lava-louça.
Um dia fartei-me. Apercebi-me de que queria jogos de meninas grandes e que as escondidas era para gente miúda. Cortei as tranças.
Hoje dava tudo para ainda caber debaixo do lava-louça. Dava tudo para ainda ter idade para jogar às escondidas. Dava tudo para voltar a ser criança. Preciso tanto de um buraco apertado onde me encolher (caramba, já não caibo em lado nenhum). Maldita a hora em que deixei de ser menina. Tenho saudades do bibe amarelo.

Como era? 1,2,3 Inês não salva ninguém?

16 comentários:

Afonso disse...

E eu saudades do bibe azul :D
Belos tempos, eu também quis crescer demais na altura.

Beijinho* Já tinha saudades dos teus textos :)

DANiela disse...

(?) ilucida-me...

Catarina disse...

Ai podes crer, já não era sem tempo!
Correram-te bem? :D

O meu era bibe rosa.

Era 1,2,3, Inês não salva ninguém ou então, 1,2,3 Inês salva todos :D

Carla Reis disse...

Não imaginas o quanto me identifiquei contigo neste texto!*

Mafalda disse...

"Um dia fartei-me. Apercebi-me de que queria jogos de meninas grandes e que as escondidas era para gente miúda. Cortei as tranças."

Que saudades eu tenho dos bibes, das brincadeiras, de ser criança...
O mundo é dos pe que ni nos.

Gostei **

Wilson disse...

O meu bibe era azul aos quadrados.
Era o "in" da moda xD

Escondidas era o melhor jogo :)

[As lâmpadas não são recicláveis, acho eu xD]

Beijinho

Beatriz Cró disse...

O meu era às riscas. Não sou bonita; somos!

Beatriz Cró disse...

Tenho mesmo de de te dizer: sabes qual foi a palavra de verificação do meu comentario anterior? Sabes, sabes? "ineses"

Su disse...

belo texto :) adorei tal como tantos outros presentes neste blog *

André disse...

:) Gosto bastante do texto

Marianita disse...

O meu era azul ás riscas=)
é bem verdade todos queremos crescer depressa de mais, mas quando nos apercebemos que ja crescemos, que a responsabilidade é outra e ja não podemos fazer muitas coisas que faziam-mos quando eramos pequenos, queremos voltar a trás =/
gostei bastante do texto
beijinho

Angela Ferraz disse...

o meu era cor-de-rosa e eu nunca coube debaixo do lava-louça.

baby piggy disse...

o meu era cor-de-rosa.
somos sempre crianças :p

Rute' disse...

Há mesmo sempre uma criança dentro de todos nós :')

Sandy disse...

Bons tempos sim, como disse no meu blog: agora entendo quando a minha mãe me dizia para não ter pressa de crescer :)

Matilde Cê disse...

se calhar ainda tens uma criança aí... mas ninguém sabe. não o digas a ninguém. guarda-o para ti.

um dia, vou puxar-te as orelhas para baixo.
[]